Dr. Rodrigo Peres
Dr. Rodrigo Peres
Fisioterapeuta Coordenador da Central da Fisioterapia
Crefito: 3/50650-F
Conheça a Central da Fisioterapia
Fisioterapeuta Tratamentos Dicas Na Mídia Fale com o Dr. Rodrigo layout separação

Dicas de como incentivar o filho nos primeiros passos

As preocupações sobre o desenvolvimento nos movimentos do bebê são constantes na vida dos pais, especialmente nos primeiros meses de vida. Conta-se nos dedos quando o pequenino iniciará os primeiros passos, quando adquirirão confiança para as tentativas e, sobretudo, como os adultos podem contribuir para este momento que é tão importante quanto dizer as primeiras palavras.

A informação mais importante é que os pais podem auxiliar neste momento sem que a evolução da criança seja prejudicada. Esse processo se dará a partir do instante em que a fase de engatinhar está próximo do fim e consiste apenas em aumentar a confiança do nenê.

É preciso, no entanto, que os pais fiquem atentos para o início do processo. De uma forma variada alguns podem demorar dez meses, enquanto outros podem começar a andar sozinhos depois de 18 meses. Se o pequeno não apresentar atitudes, é preciso que um pediatra ou fisioterapeuta seja consultado.

Segue abaixo as dicas para melhorar a confiança de seu filho ou filha para os primeiro passos:

Dispensar o andador

O andador inicialmente apresenta segurança, mas seu problema está nos prejuízos em termos de desenvolvimento na coordenação motora, visto que os pés da criança não ficam totalmente encostados no chão, isso acaba afetando na musculatura superior das pernas e também na habilidade em se equilibrar. O recomendável é que o acessório seja dispensado gradativamente, para que o nenê se acostume a ficar sem ele.

Ensinar o filho a ficar de pé

Após os oito meses de vida, sozinha, a criança começa a ficar de pé. Esse processo, por sua vez, acontece por meio de apoio seja na parede ou objetos que estejam próximos. Os pais podem contribuir para o desenvolvimento muscular dos filhos nos momentos de descontração, brincando. Eles podem mostrar como agachar e como levantar. A tendência é que as crianças imitem os adultos, sendo dessa forma, fortalecidos os músculos necessários para permanecerem de pé.

Brinquedos que estimulam a permanência de pé

Diferentemente dos andadores, os tutores, que são uma espécie de carrinhos de empurrar, não prejudicam a mobilidade e estimulam a caminhada. Entretanto, os riscos são os possíveis tombos que venha a ocorrer, é por isso que os pais devem ficar sempre atentos nesses momentos para que nenhum tipo de  problema grave aconteça.

Deixar a criança sem proteção nos pés

Especialistas na área pediátrica explicam que os bebês precisam de estímulos táteis nos pés para que o desenvolvimento da percepção do próprio corpo nos ambientes onde pisam seja aprimorado. O processo de estímulos nessas regiões é melhor sem proteções.

Fazer com que o bebê vá até os pais

Os filhos se sentirão estimulados a andar se os pais ficarem um pouco distante deles. Há situações em que a criança começará engatinhando, e depois passe a andar, misturando, assim, os dois movimentos. Se os pais estiverem com brinquedos nas mãos, os pequeninos terão mais vontade de chegar até eles. Essa brincadeira, se feita com frequência, faz o bebê tentar chegar cada vez mais rápido aos pais, incentivando-os a deixar de engatinhar.

Vídeos
Vídeos
Fotos
Fotos
Logo Central da Fisioterapia layout Home Tratamentos Dicas Na Mídia Vídeos Fotos Fale com o Dr. Rodrigo Desenvolvido por
Evernet - www.evernet.com.br